sábado, 21 de fevereiro de 2015

A diferença dos protestos contra o aumento de 2013 e em 2015

  


 

      Olá meus caros
 
        Estamos dentro de um período de mudanças , conturbado politicamente e as portas da recessão , que acompanham manifestações de todo os lados . O movimento contra o aumento das tarifas dos transportes no Brasil apesar de ter um contexto parecido, apareceu com bem menos impacto que em julho de 2014 na presença popular e no apoio a causa da Tarifa Zero .
        As diferenças desses dois momentos é como é vistos os manifestantes pelos olhos das pessoas comuns ,se antes apoiados pelo imediatismo da novidade da luta nas ruas ,agora tem uma posição neutra para contrária aos que se dispõem a lutar pois ficou a responsabilidade de uma mudança que não viria em uma batalha vencida . O velho conto de fadas : O salvador , isso roda o imaginário do povo que outrora apoiou e se iludi com a realidade , não há salvação do que se postula ,é uma situação continua de luta por passagem mais baratas . Anteriormente foi 20 centavos e para além , hoje vai ser 50 centavos e mais ações inclusivas até chegar na Tarifa Zero .
       Falando de 2013 , temos um cenário a analisar bem . Tudo começa com uma surpreendente mobilização popular em torno de aumento corriqueiro ( afinal a passagem do onibûs já foi a 1,80 ) que se tornou importante devido ao trabalho de anos da MPL , uma violência policial mostrada a rodo pela própria mídia , um total descrédito dos Governos vigentes e o principal : um sentimento nacional por mudança . A conjunção de todo esse fatores gerou a força daqueles eventos e a manutenção dos preços das passagens .
      Neste ano ,apesar de certas semelhanças , a reação em si não parece vai ter os mesmos efeitos de antes . Longe de pessimismo mas temos um contexto de conformismo presente e anteriormente teríamos um ânimo de uma novidade ( visto na história do Brasil ,algo inédito até então ) dada as consequências das ações e pouco se alterou na prática , visto do que se criou uma ilusão de mudar o país quando se barrou 20 centavos é mais simples entender esse sentimento .
     As semelhanças são o motivo principal : A passagem , o descontentamento , o MPL que continua pela tarifa zero e as pessoas que compõem o movimento . Essas mesmas não caem perante o pessimismo dado por uma mudança que não veio pois elas representam a parte organizada ou anárquica que não são modinhas , classe média e sem base histórica/política . Outro fato é perceber que o termo massa de manobra cai muito bem a classe média em geral que pouco leem ou pensam .
     A diferença esta de que lado esta a massa de manobra . Hoje devido a grande campanha midiática e toda a preguiça intelectual que carrega tendem a cair para o lado do óbvio e a mobilização fica quase nenhuma . Se outrora foi o fator principal de uma vitória popular , acaba sendo o empecilho para uma outra.
     Tirando uma conclusão daquilo que eu tratei nesse texto , é claro que as bases são iguais : As socioeconômicas porém o diferencial (as pessoas ,afinal é uma vitória popular) mudou de lado . O MPL não mudou os seus objetivos , a esquerda ( as 2 ) também não e o que alterou foi o povo que antes queria revolução e agora aceita tudo que vem de cima . Tanto conformismo cansa quem luta de verdade por mudança .



  Mudança  não é um processo rápido e único mas lento e gradual como as lutas operárias , pela reforma agrária ,contra machismo/homofobia e etc ; Sai do impossível para o futuro diferente como os direitos Trabalhista , os campesinatos e uma pequena distribuição de terra e o aumento dos direitos dos mulheres e homossexuais .

Já falei sobre o assunto : Aqui 



Até a próxima , abraços

0 comentários:

Postar um comentário

Se expressem , gritem , cornetem , comentem

Grato , blog 2 cabeças viajantes