sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

mercado fonográfico : Modelos de distribuição


    Olá , meus caros leitores 

     Já não é de hoje que sabemos que o mercado fonográfico mudou com nas últimas décadas , o cd teve uma queda nas vendas , bem natural a chegada do MP3 ,Stream nessa época da internet . O debate que isso traz a indústria é a questão de como distribuir a musica para as pessoas atualmente ; a resposta varia de músicos e grandes executivos , temos os que vão na  luta contra a pirataria , outros que irão tentar se adaptar ao meio termo entre físico e virtual . O importante é salientar que as gravadoras não faliram e os músicos ainda conseguem se lançar de forma independente  , a saída não precisa ser radical ou brusca para as pessoas mas uma grande adaptação aos novos tempos  . 

    Vamos falar de Modelo de distribuição , é o modo como a musica chegar ao consumidor final , no caso : você , houve alguns modos até agora sendo o primeiro : o vinil , o bolachão , o segundo foi o CD e agora temos o mp3 , stream . Todos eles tem seus modos de produção e custos conforme cada um , todos tem seu público , por mais que pareça que ainda se vende LP e CD's ainda em alguns lugares , o consumo digital anda crescendo conforme o público se atualiza . 

     A internet simplificou o modo de como distribuímos os álbuns , EP's e singles , tornaram mais dinâmica a relação do público e artista , uma época mais democrática onde os grandes artistas e os novos podem ter seu trabalho divulgado num mesmo ambiente . Após a época de ouro dos sites de Download como Napster , temos o Stream que vem com a ideia de ouvir musicas sem ter a posse delas . 

    Uma forma de ver a questão esta na trama do filme "Mesmo se nada der certo " do diretor Jonh Carney que também escreveu o roteiro . O filme retrata o mundo de uma gravadora com seus padrões e regras ,contrapondo a questão da música independente , o processo de gravação criativo , seguindo a fluência natural de criar um som sem preocupações de mercado . Pondo o 2 lados da questão , e mostrando uma cena no qual , se há 2 caminhos e vai de você , julgar qual o lado certo .  O filme é ótimo , recomendo que assistam . 
  
    No modo geral , podemos dizer que há espaço para todos os tipos de distribuição , ainda temos uma base de fãs que consomem o disco físico seja vinil ou CD . O mercado tem que saber mudar para atender ao público e ao mesmo tempo achar a lucratividade de antes , a pirataria existe e come boa parte do mercado desde o CD , tem que ser combatida porém existe pois temos um produto que anda ficando caro e inacessível para alguns .

    E para você , meu leitor : Qual a forma que voce mais escuta musica ? ouvindo um vinil , CD , Mp3 , streaming ? Manda nos comentários 

Esperam que tenham gostado e até a próxima 

 

Jogo dos 3 no iphone




Olá,

Quantas imagens você compartilha no Facebook, ou no WhatsApp desafiando seus amigos?

A imagem de uma tela do iPhone com um intrigante número na tela se tornou uma sensação na internet. Milhares de pessoas aceitaram o desafio e o compartilharam nas redes sociais com a seguinte pergunta: “quantos números três você pode ver nesta foto?”

Se a sua resposta é 15, 19 ou 21, você chegou à mesma conclusão do que a maioria das pessoas.

Mas qual é a resposta correta?

Há, na verdade, 19 números retratados na imagem, mas poderia haver 21 dependendo de como você interpreta a pergunta.

Aqueles que chegaram ao número 21 como resposta, conseguiram ir além e consideraram alguns “três” camuflados, tais como o medidor da velocidade da internet e o símbolo do Wi-Fi.

E você chegou a resposta de 21 números “três”? Vá com calma, eu também não achei logo de primeira, até porque, tem essas camuflagens!

Fonte: UOLTecnologia


Espero que tenha gostado. É apenas uma base para você que gosta e se interessa por tecnologia.



quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

FHM #11 - Papo 8 : #VoltaCalleri no São Paulo




Olá,

Já virou novela outra vez…

Gosta da nossa coluna de esportes toda quarta-feira? Participe de nossas matérias.

Papo de boleiro, parte 8


CALLERI NO SPFC
 
Os são-paulinos ainda sonham com o retorno do artilheiro Jonathan Calleri, mas existem alguns entraves para esse desfecho.

O pai de Calleri, Guilermo, teve uma primeira reunião com os empresários que cuidam da carreira do atacante, na Inglaterra, e o saldo não foi positivo para os tricolores.

No encontro, o pai do atacante deixou claro que o filho gostaria de voltar para o Brasil, em uma tentativa de se valorizar. No entanto, o grupo de agentes não considera essa ideia positiva, pois a volta ao Brasil após seis meses no West Ham seria visto como um passo atrás na carreira.

Por isso, a ideia dos empresários é de que o jogador permaneça na equipe inglesa até o fim do seu contrato, em maio, e aí encontrar um time na Europa.

Até o momento, o Las Palmas, da Espanha, surgiu como interessado. Porém, o jogador deixou claro que não tinha vontade de defender a equipe espanhola.

Entre o Tricolor e o jogador está tudo certo. Durante esses dias, o próprio atleta tem mantido contato diário com representantes do clube. Se voltar, Calleri assinará contrato de um ano, com salário de R$400 mil.

Destaque Tricolor 2016

  •  Jogou seis meses no clube, fechou a temporada como artilheiro, com 16 gols, em 31 partidas.

 Na Inglaterra

  •  Não repetiu o feito, pelo West Ham, ele disputou apenas 11 jogos, sendo dois pelo sub-23 e não marcou nenhum gol.

 Colmán x Calleri

A contratação de um camisa 9 é um dos pedidos prioritários do técnico Rogério Ceni. Ele encontrou Cristian Colmán em busca com o departamento de análise de desempenho do clube e o indicou a diretoria. Seu destino deve ser o Dallas (EUA).

Calleri, é o velho conhecido do clube.

Talvez volte para o São Paulo ou fique na Europa (Las Palmas tem interesse).


Links Relacionados:




Espero que tenham gostado , até a próxima 
 

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Os robôs e o futuro do trabalho




Olá,

Robôs x Humanos,  Qual será o futuro da humanidade?

    Por muito tempo, algumas pessoas temiam pelo dia em que os robôs substituiriam os humanos na realização de diversas atividades, e para 34 empregados da empresa japonesa de seguro de vida Fukoku Mutual Life essa data chegou recentemente, de acordo com o jornal japonês Mainichi.

     A empresa decidiu substituir os empregados por um sistema de inteligência artificial para a realização de cálculos de pagamento de seguros. Isso vai gerar uma economia de 140 milhões de ienes (convertendo para reais, algo em torno de R$ 3,86 milhões) com salários. E a companhia espera aumentar a sua produtividade em torno de 30%.

     A implementação do sistema vai custar aproximadamente 200 milhões de ienes (algo em torno de R$ 5,52 milhões), e a manutenção anual foi cotada em cerca de 15 milhões de ienes (valor próximo a R$ 552 mil).

    OS funcionários computadorizados serão os responsáveis por ler documentos médicos, relatórios e prontuários para avaliar se o usuário deve ou não receber o valor do seguro.

Até 2020, a tecnologia deve fazer com que 5,1 milhões de pessoas percam seu emprego.
(bbc.com)

    O que víamos em filmes, está se tornando realidade. Pessoas sendo trocadas por máquinas, mão de obra cara e sistema de inteligência artificial se instalando.

      Por um lado, é ótimo uma empresa ser automatizada, com redução de custos a médio e longo prazo, porém um alto investimento para padronização. Também, alto custo para manutenção das máquinas, que não podemos descartar. Mas, um detalhe tem que ser levado em jogo, o acompanhamento das máquinas, alguém responsável por checar o trabalho das mesmas.

Por quê? – Qualquer erro é crucial em uma linha de produção!

      Imagina, alguma das máquinas apresentando problemas em um ponto de produção, qual será o resultado final do produto acabado? Trágico, não é mesmo?

     Por isso, a importância do acompanhamento humano e técnico de preferência, para caso haja problemas, dê tempo de corrigi-lo.

      Será a extinção da raça humana no mercado de trabalho? O que fazer para não perdermos espaço para máquinas? É realmente confiável e rentável este tipo de padronização?

Fonte: TecMundo
 
Espero que tenham gostado . Isso é uma base para quem gosta de tecnologia


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

novidades da Samsung em 2017




    Olá,

      Eu sou fã da Samsung e sempre que tem novidades, eu gosto de repassar…
                                                                 
   Já tive aparelhos da Motorola, LG, Nokia, mas nenhum me agradou tanto igual os da Samsung!

     Particularmente, eu os prefiro por: Tamanho de tela, variedade e design, custo-benefício, suas câmeras sempre com alta resolução e hardware de ponta.

    Não é atoa que a Samsung está sempre no topo, dividindo espaço com iPhone e Motorola.

    Famosa por lançar uma alta quantidade de dispositivos ao longo do ano, a Samsung já começou 2017 ampliando o portfólio de smarphones com três dispositivos.

   Trata-se de uma atualização de linha, trazendo as versões deste ano para a “família A”: Galaxy A3, A5 e A7.

Novidades:

     Em termos de design, tudo parece mais elegante, o botão Home ficou mais confortável. Tamanho de tela: 5,7 Full HD (A7) 5,2 Full HD (A5) 4,7 HD (A3)

     A maior novidade no hardware é a câmera dos modelos A5 e A7, que passam a ser 16 MP (traseira e frontal). A3 por ser de menor preço, mantém as configurações do ano passado para fotografias.

    Todos os modelos contam ainda com certificação IP68 de impermeabilidade e resistência à poeira. Também, conta com sensor biométrico, algo que a maioria dos aparelhos não tem e acredite, faz diferença na hora de fechar uma venda.

As vendas dos novos Galaxy A começam na Rússia a partir do final de janeiro de 2017, com a expansão para outros mercados acontecendo “ao longo das próximas semanas”.

Preços, ainda não há detalhes, apenas especulações.

E aí, gostaram desses novos smartphones da Samsung? Qual dos 3 modelos lhe agradou mais?

Fonte: TecMundo

Espero que tenha gostado. É apenas uma base para você que gosta e se interessa por tecnologia.