domingo, 19 de fevereiro de 2012

O mau da sociedade são as pessoas





   Na sociedade o que não falta são males, vivemos em meio a violência, poluição, pobreza, descaso social, corrupção, enfim os males são inúmeros. Mas tudo isso gira em torno de um só mau, o pior de todos os males “o ser humano”.
   Tudo gira em torno do ser humano, é o principal mecanismo de uma sociedade. Ele cuida das leis (pessoas da área jurídica). Cuida da legislação (pessoas que são responsáveis pelo funcionamento das leis), ou seja, os políticos. Cuida da justiça, sendo o responsável para que ela ocorra. Todo o processo do desenvolvimento da sociedade passa pelas mãos de um só ser, que é um ser humano.
   Os seres humanos além de cuidar das leis e do desenvolvimento da nação, convivem entre si, são responsáveis por sua atitude, ou seja, são seres racionais, mas que teimam em agir de forma irracional. Matam uns aos outros, poluem a natureza mesmo tendo consciência que é errado. Tem preconceito uns para com os outros. Pensam exageradamente no dinheiro, colocando-o como o foco de tudo sem medir as consequências. Buscam sempre serem uns melhores do que os outros. Roubam e mentem de maneira exorbitante para conseguirem o seu objetivo.
   É comum muitos reclamarem que o país está ruim, que nada evolui, a violência e a pobreza estão muito grande, corrupção gigantesca. Enfim as reclamações são diversas. O grande problema é que o próprio ser humano não reconhece a sua ignorância, reclama de tudo e não percebe que o fruto dos problemas são as suas próprias atitudes, ele que comanda a sociedade, constitui o todo, sem ele não existiria o meio social. Mas também é ele que não mede suas atitudes e consequências, ou seja, consequentemente gera os seus próprios problemas.
   É necessário ocorrer uma mudança drástica no pensamento humano. As pessoas precisam ter a humildade de reconhecer que o principal motivo de todos os males cotidianos é consequência de uma série de ideologias. Não adianta apenas se conscientizar e propor uma mudança, é necessário acima de tudo mudar na pratica e não apenas em simples teorias. 

@samuellucas1

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Ônibus ou latas de sardinhas?



  Se existe uma situação complicada que ocorre no nosso dia a dia, esta situação chama se ANDAR DE ÔNIBUS.
  Uma das realidades da população mais pobre é andar de ônibus (eu me incluo nessa, afinal sou pobre) Nas grandes cidades os ônibus geralmente em dias de semana andam completamente lotados, mau sobra espaço e quando eu digo espaço digo no sentido de espaço para ficar em pé é muito triste (nossa que drama).
  Os ônibus andam tão cheios que achar um lugar para sentar é coisa de mestre, tem que ser ninja. Alias eu sempre quis saber de onde vem aquelas pessoas que ficam sentadas? Elas são desse planeta? Existem duas explicações lógicas para este fato ou elas são parentes do motorista, ou dormem no ponto de partida do ônibus, assim elas chegam primeiro que todos e conseguem um lugar para aconchegar seus belos traseiros naquele banco super confortável, e seguem numa bela e entediante viagem de ônibus. Entediante mas pelo menos estão sentados e quem fica em pé...
   As pessoas que ficam em pé se espremem como podem, tentando se acomodar da melhor maneira possível, se é que é possível se acomodar. Em BH cidade onde moro os ônibus parecem verdadeiras latas de sardinhas é um aperto danado, tipo uns 0,005m² para cada sardinha (quero dizer para cada pessoa), daria até para mudar o nome de Ônibus para Coqueiro (olha o merchandising eu quero meu dinheiro em Coqueiro) obs. Coqueiro é uma marca de lata de sardinha.
   O fator andar de ônibus por si só é realmente muito complicado e para piorar a situação existem fatores que agravam ainda mais a situação, entre eles: em um dia chuvoso vira tudo uma porcaria. Em um dia de calor parece um forno (muda o nome de sardinhas enlatadas, para sardinhas assadas) e quando tem aquelas pessoas suadas, com CC vira uma merda total. O tal do rela-rela as pessoas querem ficar mais próximas da saída e vão todos para o fundo próximos da porta. Nessa bagunça toda você esta em pé e todo mundo passando atrás de você (se fosse só mulher estava tudo ótimo o problema é que não é só mulher) é por isso que já fico perto da porta para evitar tal constrangimento.
   No geral andar de ônibus é bom? NÃO nenhum pouco, mas se você é pobre assim como eu, então é o jeito. Ninguém mandou a gente ser pobre também né, agora aguenta as consequências. É como dizem ‘‘Quem não tem cão caça com gato” (frase idiota, quem usa gato para caçar?) E quem não tem carro, vai de ônibus.

 
@samuellucas1



sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Por que a população do interior de MG não torce para os times da capital?



   Minas Gerais é um estado que possui uma grande tradição futebolística, com dois grandes times que estão entre os maiores do Brasil, o Atlético e o Cruzeiro. Porém mesmo com dois times grandes de destaque nacional, a população do interior mineiro não da tanta importância para eles, optando por torcer por times do eixo Rio-São Paulo, mas por que será que esse fato ocorre? O que tem de errado com os times da capital?
  As torcidas de Atlético e Cruzeiro são bem grandes no estado de Minas Gerais, este fato é inegável, porém em determinadas localidades do estado é raridade encontrar algum torcedor do GALO e da Raposa, como por exemplo, nas cidades próximas do interior paulista, interior carioca e norte de minas na divisa com a Bahia, só tem torcedor de times de São Paulo e Rio de Janeiro.
  Algumas cidades chegam a ser impressionantes pelo grande número de torcedores de times de outros estados, Juiz de Fora na divisa com o Rio de Janeiro é praticamente uma cidade carioca, só tem torcedor do Flamengo. Uberlândia, Uberaba e todo o triângulo Mineiro só tem torcedor do Corinthians, do São Paulo e do Palmeiras, Galo é Cruzeiro simplesmente não existem.
  Cruzeiro e América recentemente nas ultimas edições do Brasileirão jogaram em Uberlândia contra times paulistas, lembro-me de um jogo entre Cruzeiro X São Paulo em Uberlândia  a maioria era torcedor do São Paulo. Ano passado o América enfrentou o Corinthians também em Uberlândia e pra variar só tinha torcedor do time paulista, é lamentável esse fato os times mineiros perderem em número de torcedores dentro do próprio estado. (obs. América 2 X 1 Corinthians, Brasileirão 2011 eu gostei, isso foi para os mineiros-paulistas de Uberlândia se ferrarem, aprendam apoiem os times daqui)
   Esse fato é difícil de explicar, mas tenho uma hipótese para os mineiros torcerem para times paulistas e cariocas. É por que a mídia televisiva foca muito no eixo RJ-SP, com isso os times de lá se tornam mais populares que os de BH, e outro fato que contribui é que a capital fica longe das cidades do interior com isso as pessoas não tem como ver os jogos no estádio, com isso resta a televisão e como todos sabemos a Globo e a Band só transmitem jogos dos times do Rio e de São Paulo.
   Não tenho absolutamente nada contra times do eixo RJ-SP, e não estou querendo dizer nesse texto em momento algum que por que a pessoa é mineiro, tem que torcer para times de MG, porém em minha opinião os mineiros deveriam valorizar um pouco melhor os times do seu estado, assim como o carioca valoriza os deles, os paulistas valorizam os de SP, os gaúchos valorizam os times do RS. Acordem mineiros os paulistas e cariocas não estão nem ai para os times de MG, para que então temos que dar tanto valor para eles? Felizmente moro na capital e aqui só tem GALO e Cruzeiro mesmo e Viva o Futebol Mineiro.

@samuellucas1
  

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Vida de quem utiliza o metrô


  

  Todos que já andaram de metrô nessa vida sabem como é super organizado os embarque e desembarques nas estações, todo mundo respeita todo mundo, ninguém é super apressado para entrar nos vagões, ninguém fica em pé. É tudo uma maravilha CERTO? Negativo tudo o que eu escrevi acima era pra acontecer na lógica, mas na pratica andar de metrô é uma merda e nada disso acontece.
  A começar pelo embarque. No dia a dia correria básica, todo mundo com pressa. Corrigindo todo mundo com muita pressa. Corrigindo mais ainda, todo mundo passando por cima da outro sem tomar conhecimento. Na estação aquele mar de pessoa a espera dele, aquela locomotiva com muitos vagões o popular Metrô. (gostaram da minha descrição inútil de Metrô? Não respondam)
 Quando ele chega, a quando ele chega é um desespero parece que é guerra, tem pessoas que são tão apressadas que quando avistam o Metrô quase pulam nos trilhos só para entrarem primeiro. Ai o metrô vem chegando e para (lógico que ele tem que parar enfim) abrem se as portas (da esperança e da felicidade.) e as pessoas que estão lá dentro querem sair e as pessoas que estão do lado de fora querem entrar. É guerra pessoas que querem sair X pessoas que querem entrar. Quem é que ganha? Depende. Depende de que? Depende quem empurrar melhor ganha. Começa o empurra, empurra. O entra e sai (pera ai entra e sai não pegou muito bem)
 Prosseguindo a história o caos vai ocorrendo, todo mundo em busca de seu objetivo embarcar ou desembarcar. Os que querem sair tão loucos para saírem (a vá) e os que querem entrar têm dois objetivos que é entrar e os mestres do empurra, empurra objetivam um lugar para se sentar.
 Passado o empurra, empurra todos alcançam seus objetivos. Os que entraram enfrentam um metrô completamente lotado, falta espaço, tem pessoas na janela, e até no teto (ta bom no teto eu exagerei) não sei como é que cabe tanta gente. E quando alguém vai descer e algum lugar desocupa sai de baixo conflito interno no metrô, e volta empurra, empurra.
  A cada parada do metrô a mesma história do empurra, empurra se repete (dava pra fazer um filme com isso, Pânico no Metrô, legal né?) essa é a vida cotidiana das grandes cidades do país. As pessoas na correria do dia a dia, ou melhor, nos empurrões da vida cotidiana. Lembre-se se a vida te de um empurrão, levante-se e mostre que ela vai ter que fazer melhor, pois ainda esta de pé. (Traduzindo para o metrô) Se alguém te deu um empurrão, seja forte, levante-se e joga a pessoa que te empurrou nos trilhos...

 
@samuellucas1