30/05/2012

É muito difícil excluir uma rede social, ainda não sei o porquê




   Já escrevi textos críticos sobre redes sociais, em minha opinião elas não levam a muita coisa, não são tão importantes como às pessoas pensam ser, na realidade são muito idiotas, mas é uma idiotice que faz parte da vida de praticamente todas as pessoas, e excluir uma rede social deve ser quase tão ruim quanto fazer um exame de próstata (não eu nunca fiz isso, mas suponho que não seja muito bom, enfim), ou pular de um prédio, levar um tiro sei lá, só sei que é algo muito improvável uma pessoa excluir o seu perfil.

    
Esses dias parei para observar o perfil de um conhecido, e vi muitas pessoas que conheço e cheguei a conclusão, é uma epidemia, todo mundo esta nesses sites, as pessoas e suas fontinhas “bonitinhas” no perfil, com suas contas no Facebook, criando uma “vida virtual” quase ninguém escapa, todos com uma vida dupla a real e a virtual, e se é uma vida ninguém quer perde-la com isso ninguém tem coragem de eliminar, destruir, extinguir o seu perfil nas redes sociais, isso é quase um suicídio, pois se elas excluírem como vão poder aparecer, se mostrar melhor do que as outras, contando todos os detalhes do seu dia a dia cansativo, frustrante, legal, mais ou menos, etc.


    Eu mesmo sou um que ainda não teve a coragem de eliminar os meus perfis idiotas nas redes sociais, mas uma coisa afirmo estou tentando mudar a forma de me expressar na internet, e estou usando com menos frequência, não preciso ficar ali falando da minha vida, não devo satisfação para o meu computador, é muita idiotice eu dizer se meu dia foi bom ou ruim, se consegui realizar um sonho, se me frustrei, afinal quem liga para isso? E tem mais não preciso e não quero aparecer para ninguém, e não sou melhor do que os outros escravos virtuais. Estou buscando formas de a cada dia diminuir minha participação nesses sites, talvez eu use esses sites mais para falar de futebol, ou alguma coisa interessante da TV, não passo disso, e com o tempo espero me livrar de vez disso.
   Outra coisa que me intriga nas redes sociais é os “eu te amo meu amigo” hã! Como assim, você me ama sem me conhecer, tem base? Eu já recebi mensagens assim dizendo que me amavam, mas não conheço as pessoas pessoalmente, talvez possam esta sendo sinceras, mas é difícil acreditar, se tem uma palavra que abomino nessas redes é o “S2” não, não, mil vezes não, falta sinceridade nisso, o sentimento “amor” é muito maior do que simplesmente achar legal aquele fulano, que é meu amigo apenas no Facebook e nunca vi pessoalmente, é preciso conhecer a pessoa, e não me digam o contrário, o único que podemos amar de verdade sem vê-lo é Deus, pelo menos eu penso assim.
   
 Esse texto me faz pensar é preciso mudar, não preciso de uma rede social, algumas pessoas não possuem nenhum perfil e eu tiro o chapéu para elas, não estou falando aqui por ninguém, mas sim por mim mesmo, buscar ir tirando aos poucos essas redes da mina vida, tem uma ou outra pessoa que não conheço mais considero bastante mas a maioria, simplesmente são só fontinhas que se dizem “amigos” excluir é um bom caminho, mas é difícil justamente por ter pessoas que considero e perderei contato, talvez a outra possibilidade é saber controlar o uso, nada de falar da minha vida, ou querer aparecer, usar uma vez ou outra seria o ideal, enfim para mim redes sociais não levam a muita coisa, se é que levam a alguma coisa, nunca é tarde para mudar, e a mudança começa a parti do primeiro passo.

Autor: Samuel Lucas