20/07/2017

quinta do youtube #26 : A vida de youtuber

 
    Olá, pessoal

  Nesta quinta, o tema de hoje é a projeção que as pessoas criam do videomaker no youtube, o que é real ou não, da vivência de quem se dedica a produzir conteúdo para a plataforma e centraliza suas ações em ser a figura conhecida como youtuber no Brasil . Cabe uma reflexão dentro do que é esperado da vida de um dito famoso da internet e sendo como mais uma das profissões de autônomo que existem pelo mercado.



    Um dos motivos que me fez pensar esse assunto é a onda de youtubers teen e a corrida rumo ao sucesso no youtube como foi tipo a corrida do ouro no EUA do século XVIII. Muita gente querendo desbravar um território que foi descoberto por nomes como Rafinha Bastos, PC Siqueira , Felipe Neto e agora, tem se um mercado da internet muito grande e grana rolando mesmo com a crise do youtube nos tempos recentes. Falar sobre rotina de produção e geração de imagem é importante para as pessoas terem consciência do que estão entrando, o meio de criadores não é fácil, tem muita exposição e pouco retorno. 

   O ponto é que seja com equipe ou uma produção solo, um canal é uma pequena produtora que tem os setores que tem uma empresa como divulgação, produção e edição. O peso que cabe a cada um envolvido é a obrigação de uma qualidade competitiva de vídeos, dos mais simples aos mais complexos temos que uma natural comparação entre os youtubers e a resposta do público que naturalmente percebe quando há uma melhor captação ou um problema técnico. A decisão de ter um apoio ou ser independente é gastar muito tempo produzindo aquilo e entender o suor para ter vídeos dentro do seu canal.
   
   As redes sociais ganharam força e as pessoas hoje tem que abastecer, interagir para agradar sua base de fãs; Quanto maior sua popularidade, mais atrai as marcas e contatos em geral. Ter uma noção comercial e equilibrar com a originalidade do conteúdo é a ocupação que fica em volta do youtuber e passa por ele, acreditar que o videomaker apenas grava, viaja não é real mas tem em mãos decisões importantes para sua rendas e as pessoas que trabalham com ele.  

   Pondo em linhas gerais, a compreensão que ser o "Youtuber" não é fácil pois tem a vida adulta nele, o trampo de produzir os vídeos, ter uma rede social ativa e ser alguém dentro da plataforma exige muito mais habilidades sociais que se espera. O mundo novo que se abriu e tem gente ganhando dinheiro, só que com o preço que se paga pela liberdade, um puta esforço pra crescer e ser aquele cara com 1 milhão de escritos. 

É isso, pessoal. Até a próxima