CulturaPop #47: Terror nos holofotes Pt 2

        

           Olá pessoal

         Continuando o tema, vamos focar nos sucessos dos remake e a visão que os diretores tem construído no gênero com a mistura de outros estilos, isso tem tido uma resposta positiva dentro de um cenário de orçamentos gigantes, usando de efeitos práticos e com filmes mais baratos são apostas de muitos estúdios e se mantendo relevante. 

        Primeiramente, ressaltar o fenômeno "It, a coisa" que foi a maior bilheteria do nicho que é um refilmagem de um longa bem ruim do fim dos anos 80 e lançado em 90, adaptado de um livro que conta a história da Entidade que encarna no Palhaço, maior referência do filme, tanto quanto os outros medos dos garotos que investigam o desaparecimentos no bairro. A repercussão tanto quanto o retorno financeiro surpreende por ser o destaque do ano passado, trazendo muito fãs de volta ou colocando a nostalgia de quem viu na TV ou a versão antiga; O potencial de trabalhar o público adulto e franquias de sucesso dos anos 80 - 90 como trampolim de audiência, onde as ideias originais tem seu apreço como  "Corra" mas o que vende mesmo é reinventar produtos conhecidos. 

        O segmento do terror tem a característica da continuidade, filmes com muitas sequências, e de tempos em tempos surgem renovações das franquias, esse talvez seja o elemento que o torne com maior estabilidade com os orçamentos baixos e médios com retornos positivos constantes gerando outros filmes do gênero ou continuações. A tradição de retomar ou revisitar seus personagens e em muitos casos com sucesso, a memória dos grandes protagonistas fica na mente das pessoas como Jason, Freddie, Palhaço It, Leatherface, Hannibal, Samara, Chucky e etc, conseguem trazer muitas pessoas ao cinemas por qualquer novo filme destes clássicos. 

        A criação de novos personagens e novas histórias é natural ao cinema, entender que existem uma convivência saudável neste meio entre o novo e o clássico, boas ideias surgem o tempo todo com filmes de boa recepção, diretores que crescem e produtoras que criam cada vez mais produtos interessantes. O modo como enxergamos esses talentos que conseguem produzir com baixo orçamento e sem holofotes, bons longas usando elementos de outros gêneros como o suspense, drama psicológico, tom documental, Noir e outros. 

      O Próximo texto e última parte sobre o assunto que será a inovação do terror, como surgem as ideias, bons nomes do gênero hoje, exemplos de filmes que vão além das velhas formulas com tons diferentes , trazendo frescor a toda uma nova leva de longas. 

       É isso, pessoal 
      Até a próxima 

     

Comentários

confira :

Quinta do youtube #124: Algoritmos e a busca da bússola de ouro