CulturaPop #47: Terror nos holofotes Pt 3 - inovações

    
          Olá pessoal 

           Finalizando o tema de novembro, falar sobre a constante inovação que se fala quando o assunto é filme de terror, uma das missões mais ingratas é conseguir assustar as pessoas, as formulas ficam batidas, temas entram e saem de moda e o mais incrível que o gênero sempre volta com novos jeito de fazer você pular da cadeira ou ter aquele sustinho com frio na espinha. 

          O primeiro ponto é o cenário onde aparece os atores, diretores e roteiristas que é o cenário independente que carrega a criatividade da necessidade, orçamentos baixos e muitos efeitos práticos, dentre também ilimitados clichês, mitos e lendas para criar, reinventar e escrever sobre nos diversos filmes lançados por ano nos níveis independentes, comerciais e blockbusters. Hollywood deve muito as estrelas surgidas de longas e curtas de baixíssimo orçamento pois é um início de carreira para muita profissionais e leva a um holofote que o coloca na mira dos estúdios maiores, alguns dos diretores até de filmes Marvel, originais Netflix e outros grandes tiveram essa "Categoria de base". 

         A simplicidade e a construção realista são elementos atuais que tem chamado muita atenção nos últimos sucessos do gênero, entender o contexto de "Corra", "It" e "Maldição da residência Hill" pegam o telespectador pelo fator cotidiano de uma situação que todos vivem seja a visita a família da noiva, um acontecimento de bairro, uma casa de família e inúmeras outras que possam passar na sua cabeça e viraram trama de terror. O modo como se cria uma produção dessa passa pela visão diferente do mundo e que pode ficar extremamente comum ou revolucionário no modo de narrar e fazer o suspense/drama se colarem perfeitamente com os sustos e monstros clássicos. 

        Todo o potencial de inovação que tem o gênero é um reflexo de uma formula e pessoas que quebram essa formula com propriedade: criando sub gêneros, tendências copiadas para a indústria inteira, fazendo muita grana no mercado, brincando com estereótipos e sendo o gênero favoritos de um grande fandom ao redor do mundo. A conclusão depois de 3 episódios é que o valor do terror dentro dos nichos do cinema, a força na atualidade pela criatividade e inventividade constante e que tem longa vida. 

        É isso, pessoal 
        Até a próxima 
       
        

Comentários

confira :

Quinta do youtube #124: Algoritmos e a busca da bússola de ouro