Quinta do youtube #113: Mercados comuns e nichos



                                 Olá pessoal 

                O tema de hoje é diferenciar o potencial de cada segmento que existe na plataforma, a capacidade de engajamento que gera cada tema e os que tem um público menor mais fiel do que o dos outros. A soma de públicos e a interação que faz o jogo de conquistar uma audiência, um verdadeiro desafio onde o caminho é incerto. 

                     O momento atual é a faixa de crianças e jovens são os maiores consumidores e os que garantem mais consumo de conteúdo e produtos, por isso dá para chamar de grupo A dos públicos, onde a concentração de visualizações é maior, onde o dinheiro acontece com mais frequência. A escolha de muitos criadores por se focar nos últimos anos foi uma tendência de mercado que foi abraçada por afinidade de falar com os pequenos ou por necessidade de ser visto. 

                    O segundo polo é o conteúdo voltado aos adolescentes, muitas vezes feitos por youtubers da mesma faixa de idade, de diversão com conteúdo leve a canais de ajuda a passar por esta fase temos um grande espaço onde a expressão desta geração conversa. A este grupo que podemos chamar de B, tem outra fatia grande da atenção do youtube, muito pela interatividade que gera muito fluxo. 

               Deste ponto chegamos nos nichos, o conteúdo voltado a jovens adultos, adultos, geeks, culinária, livros, games, animes, esportes e negócios como um englobado de temas que tem seus públicos e que se cruzam mas não somam uma faixa tão grande dentro do geral da plataforma. O processo de crescimento para aqueles que tentam crescer com conteúdos que acreditam é mais duro pois o números de inscritos e views demora mais para se estabelecer em alto nível. 

                O ponto principal deste texto é ressaltar que o foco de atenção se separa entre a massa e os público mais seletos que vai refinando suas pesquisas e gostos. O modo de produzir: Linguagem, edição e temática seleciona a quem assiste e o alcance natural, a capacidade de se encaixar dentro do mercado comum (A e B) e também pescar atenção de certos nichos é a carta na manga de alguns criadores. A escolha na hora de montar o canal é saber aonde quer chegar e quem quer que assista os seus vídeos, então fica a dica de pensar bem os detalhes do seu conteúdo para ver se ele alcança um público ou vários. 

Confira  nossas redes sociais

                       É isso, pessoal 
                      Até a próxima 

           

Comentários

confira :

CulturaPop #45: Turma da Mônica e a capacidade de recriar PT 2