Muito dinheiro para pouco Futebol


     O Futebol é um esporte irônico pelo fato que, antigamente os jogadores não tinham boa estruturas de treinamento, apresentavam um belo futebol e ganhavam pouco dinheiro pelo que faziam em campo. Atualmente os atletas têm boas estruturas para treinar, ganham salários altos e apresentam pouco futebol em campo, ou seja, o esporte esta sendo dominado pelo capitalismo, jogadores só pensam em dinheiro e raramente tem amor verdadeiro em relação a seus clubes.
   Há tempos atrás o futebol era tido como um espetáculo magnifico, no qual os jogadores entravam em campo com um único intuito, defender as cores do seu time com toda a garra e disposição, rumo ao resultado positivo. Os atletas tinham dentro de si um grande amor à camisa do clube e jogavam muito bem, efetuavam belas jogadas, passes, gols na maioria dos jogos era um verdadeiro espetáculo, o chamado popularmente de “Futebol Arte”.
   Os atletas do passado muitas das vezes não recebiam salários em dia, não tinham estruturas boas para treinarem, não ganhavam salários exorbitantes, pelo contrario recebiam pouco comparado com o que recebe um atleta recebe atualmente. Mas quando era chegada a hora dos 90 minutos de emoção os jogadores se entregavam, mesmo enfrentando dificuldades internas nas estruturas oferecidas por seus clubes, eles jogavam de maneira bonita, a maioria das jogadas era como se fosse uma verdadeira obra de arte, o que na realidade não deixa de ser verdade, pois eles não eram apenas jogadores, mas sim verdadeiros artistas da bola.
   Os jogadores chegavam a ficar defendendo por muitos anos as cores de um só clube por dois fatos não existia um mercado de transferências tão forte, rico e poderoso como o de Hoje e o principal fato é que eles amavam realmente os clubes e esse amor estava acima do dinheiro. Um fato interessante é que na década de 1930 o atacante Mário De Castro um atleta do Clube Atlético Mineiro se recusou a vestir até a própria camisa da seleção brasileira, alegando que não vestiria outra camisa que não fosse a do Atlético Mineiro é de fato uma prova de amor incondicional, fato que dificilmente se repetira na História do futebol.
   Nos dias de hoje o espetáculo de futebol não é como antigamente, os jogadores modificaram se muito, a maneira dos atletas demostrarem a garra para defender seus clubes não é a mesma de tempos atrás, o amor a camisa é um fato muito raro, mas o amor ao dinheiro aumentou muito. Os atletas buscam ganhar cada vez mais e muita das vezes não fazem por merecer apresentando um futebol omisso, sem disposição, garra, vontade de vencer. Preocupam-se muito com a grana e o futebol é apenas um meio de sustento para eles.
   O Futebol Arte se extinguiu completamente não existe mais aquele futebol espetáculo, aqueles times magníficos, os jogadores que tinham raça para vencer, que se entregavam, que suavam a camisa com amor e jogadas sensacionais. Atualmente o futebol tem um novo nome “Futebol de Resultado”, ou seja, o espetáculo já não existe, o que impera é um jogo objetivo, truncado, feio, sem jogadas de classe, todos os jogos são uma mesmice, com exceção de um jogo ou outro. Jogadas bonitas ainda existem alguns jogadores fazem firulas com a bola, alguns dribles, passes de calcanhar. Mas jogo arte não existe mais e isso é fato.
   Um fato comum é que as pessoas confundem um Futebol Bonito, com um Futebol Arte. Espalhados ao redor do mundo existem alguns times que jogam um futebol bonito. O Barcelona é o exemplo mais nítido. No Brasil o Santos Futebol Clube joga de maneira bonita. Times que encantam os torcedores com belas jogadas. Mas nada que se compare ao “Futebol Arte”, pois o futebol arte não era apenas jogar bem, mas também demostrar o amor verdadeiro ao time, a entrega, raça era um espetáculo o futebol bonito que se vê hoje não passa de algumas belas jogadas, dribles e só. Muito fraco para ser comparado ao “Futebol Arte”. Comparar o Futebol Bonito ao Futebol Arte é um exagero enorme, na realidade essa comparação é uma ofensa ao Futebol Arte, que por sinal se resume em duas palavras inigualável e incomparável.
   Ainda existe pelo mundo jogadores que honram a camisa dos clubes e demostram um amor verdadeiro pelo time que defendem. No Brasil existem 2 grandes nomes em atividade o Marcos goleiro da Sociedade Esportiva Palmeiras e o Rogerio Ceni goleiro do São Paulo Futebol Clube. Mas no geral a maioria não ama o clube e sim o dinheiro e quanto mais poderem ganhar melhor. O mercado de transferências cresceu muito, todo jogador já começa a carreira com o foco de se tornar famoso e ir jogar para a Europa e os times que pagam mais levam os jogadores para o velho continente.
   Futebol sempre será uma paixão mundial independentemente de Futebol Arte ou não. Mas um fato é certo nos dias atuais existe apenas um futebol normal com bons  jogadores, alguns craques, que ganham muito e jogam pouco. Antigamente não existiam bons jogadores. O que existia eram artistas da bola, verdadeiros gênios que ganhavam muito pouco e jogava muito, com amor a camisa. Eram bons tempos que dificilmente irão voltar.

Escrever é saber trabalhar com os fatos provam a verdade do tema.

Por: Samuel Lucas

Comentários

confira :

os pontos positivos e negativos da Olimpiadas RIO 16

os melhores smartphones de 2017 segundo o Zoom