08/03/2017

FHM #18 - Mulheres no esportes



Olá,

Feliz dia Internacional das Mulheres, em especial no Esporte.

    Por que resolvemos fazer este texto? Pelo simples rótulo, de que mulher não consegue, mulher não pode, etc. Preconceito feminino, sempre existiu, hoje um pouco menos, mas, elas sofriam muito assédio.

Vamos rever um pouco mais dessa história:

    Rotulada de sexo frágil, a mulher conquistou um espaço especial na sociedade. Elas simplesmente invadiram os campos, piscinas, quadras e todo complexo esportivo que antes só homens podiam utilizar.

    Não foi fácil conquistar este espaço. Somente com o surgimento da industrialização e da era moderna é que as mulheres começaram a se organizar e alcançar o seu espaço ao lado dos homens.

   Na primeira metade do século XX o país não contava com um número significativo de mulheres praticantes de atividades físicas e esportivas de qualquer natureza.

  A participação de Maria Lenk foi fundamental para história da natação. Ela foi a primeira a representar o Brasil e a América do Sul nos jogos Olímpicos de los Angeles, e ainda inovou com o estilo borboleta.

   Tivemos a Maria Esther Bueno, que foi um dos ícones e conquistou espaço esportivo internacional ao vencer o campeonato de Wimbledon de tênis em 1959 e outros.

   Nas olimpíadas de 1964 em Tóquio, Aída dos Santos, outro importante ícone na evolução feminina nos esportes, obteve a melhor participação brasileira em olimpíadas.

Muitos outros ícones, como: Marta, Duda Amorim, Fofão, Daiane dos Santos, entre outros nomes, também se destacaram em suas respectivas modalidades esportivas.


   Sabemos de todo esforço por parte dessas guerreiras, e gostaríamos de homenageá-las da melhor forma possível, ou seja, através da nossa ferramenta que é a internet.

   Parabéns a todas as mulheres pela sua data especial. “Oficialmente hoje, o que deveríamos reconhecer todos os dias!”

Vocês são demais…