sexta-feira, 12 de maio de 2017

Crônica : Eu nasci na década de 90 em mil novecentos e pouco importa por Samuel Lucas







Eu nasci na década de 90 em mil novecentos e pouco importa, e tenho muito orgulho e sorte se assim posso dizer de ter nascido nessa época, pegando o final de um ciclo que jamais voltaria, onde Internet era algo raro, computador era pra rico, as crianças brincavam na rua, e as pessoas eram sociais e era fácil ter amigos (reais), mas tudo mudou com a chegada do novo milênio.

Naquela época eu não tinha computador, nem celular (a não ser de brinquedo), e com isso eu brincava na rua com as outras crianças, assistia desenhos animados, jogava vídeo game multiplayer (local) com meus amigos todos na mesma sala e quem perdia passava o controle, e eu era extremamente feliz, amigos reais e verdadeiros. Olhando para isso eu me sinto muito feliz, pois se fosse hoje basicamente eu chegaria da escola e ligaria o PC e ficaria horas no Facebook, diante de uma tela com meus amigos virtuais, apenas virtuais

Durante a minha infância e juventude as pessoas eram sociais e era fácil construir novas amizades, ninguém ficava preso em um mundo virtual como é hoje em dia, e celular apenas fazia ligação e mandava SMS, mas era muito caro e era coisa de adulto, criança não tinha, alguns adolescentes sim, mas eram celulares defasados comparados ao que temos hoje em dia.

Porém nem tudo é perfeito e para alguém como eu que nasceu naquela época as vezes vem aquele tradicional pensamento, “antigamente era melhor”. Pareço um velho (algo que não sou) que não se adaptou a tecnologia, mas muito pelo contrário, eu me adaptei e gosto muito dos avanços, porém esses avanços já me trouxeram enormes decepções, por isso olho para trás e vejo que no aspecto das relações humanas era sim melhor.

Hoje estou na época da Internet, assim como todas as pessoas, e graças as redes eu conheci muitas pessoas as quais chamei de amigos, e constatei um fato. Já gastei tanto tempo na Internet, conheci pessoas, mas me decepcionei, pois, essas pessoas não são meus amigos, afinal não me conhecem, a Internet nada mais é do que um perfil limitado de cada um, não é 100%.

Estranho olhar e ver que muitas pessoas se fecham na Internet e não se abrem para o mundo, amigos virtuais nada mais são que pessoas que tem algumas coisas em comum, mas quando mais se precisar deles não vão poder te ajudar. Hoje infelizmente é cada vez mais difícil ter novos amigos reais, os que tenho são antigos, triste ver as pessoas se fechando em um mundo virtual tão vazio e superficial.

 Samuel Lucas (Autor convidado ) 

O blog recebe as vezes , textos de ex-colunistas . Hoje Publicamos esta crônica especial , espero que gostem  , Até a próxima

 

0 comentários:

Postar um comentário

Se expressem , gritem , cornetem , comentem

Grato , blog 2 cabeças viajantes