domingo, 28 de agosto de 2016

Os Samurais : bushido , kenjutsu e cultura milenar

      


     Olá , meus caros , como estão ? 

      hoje vou tratar de um assunto muito interessante sobre a cultura oriental , a minha descendência é oriental , que são os Samurais e toda sua cultura . A admiração de muitos ocidentais , além da manutenção de toda a memória de um passado glorioso antes da chegada dos americanos e abertura para o ocidente e todas as complicações da fusão cultural , no Japão , há muitas novelas retratando esse período da Historia Nipônica , o contraste entre o passado e o presente é comum por lá . Os samurais representam até hoje , um elemento cultural forte . 

     O que eram os samurais ? 


    Os samurais eram os grandes guerreiros do Japão feudal, respeitados e temidos por sua coragem e bravura durante as batalhas. Os samurais eram guiados por um código de conduta muito rígido conhecido como Bushido e alguns chegaram a tirar a própria vida como forma de lavar a sua própria honra. Existem muitas histórias e lendas a respeito desses grandes guerreiros japoneses e muitas pessoas sentem-se atraídas por esses personagens que fizeram parte da história japonesa
      Samurai ( 侍 ) era um termo para a nobreza militar da pré-industrial do Japão. Em outras palavras, eram guerreiros japoneses que defendiam os daymio (senhores feudais). A palavra “samurai” é derivada do japonês arcaico, do verbo “samorau”, alterado para “saburau”, que significa “servir” ou “aquele que serve”. Foi entre os séculos XII e XIV que ganharam grande importância e prestigio na sociedade, sendo referidos como mártires..
       Quando uma criança do sexo masculino do bushi nascia, ele recebia sua primeira espada chamada Mamori-gatana em uma cerimônia. A espada, no entanto, era apenas uma espada simbólica e sem corte, a qual era anexada em uma bolsa ou carteira e usado por crianças menores de cinco anos. Ao atingir a idade de treze anos, em uma cerimônia chamada Genbuku (元 服), eram dados à criança sua primeira espada e armadura de verdade.
        Ganhava também um nome de adulto e tornava-se de fato um samurai. A katana e um wakizashi juntos são chamados de daisho (literalmente “grande e pequeno”) e significavam a “honra” de um samurai e quase uma extensão de si mesmos. Desta forma, eles jamais se separavam dessas armas, dormindo inclusive com elas debaixo do travesseiro.
     Nos séculos XV e XVI, muitos samurais utilizaram as experiências militares e as qualidades adquiridas para se dedicarem à administração de negócios nas áreas de comércio e agricultura. No século XIX, com a restauração imperial (dinastia Meiji), ocorreu o fim do feudalismo no Japão. Os samurais foram perdendo prestígio e força. Em 1870, ocorreu uma revolta de samurais, porém foi fortemente reprimida pelo exército imperial do Japão.

  O código Bushido 
         
    O código de honra que guiava a vida dos Samurais , o rigor e lealdade dos guerreiros dentro de todos os momentos lhe rendem respeito de muitas culturas até hoje . 
    A classe guerreira do Japão feudal conhecida como samurai (ou bushi), conseguiu fama por sua bravura, técnicas marciais, honra e por seu espírito inabalável diante da morte. Essa reputação se deve à um código de ética e conduta, seguido e vivido pelos guerreiros, conhecido como bushido.
    

   
    Preceitos do Bushido:

  • GI - Justiça e Moralidade
    Atitude direta, razão correta, decidir sem hesitar;
  • YU - Coragem
    Bravura heróica;
  • JIN - Compaixão
    Benevolência, simpatia, amor incondicional para com a humanidade;
  • REI - Polidez e Cortesia
    Amabilidade;
  • MAKOTO - Sinceridade
    Veracidade total, nunca mentir;
  • MEIYO - Honra
    Glória;
  • CHUGO - Dever e Lealdade
    Devoção, Lealdade.
      O bushido oferece padrões que regem a vida do guerreiro samurai, principalmente no que diz respeito a honra e coragem. Para o samurai, morrer em uma batalha ou duelo, significa honrar o nome de sua família e de seus ancestrais. Falhar diante do dever de proteger seu senhor, era a maior desonra para o guerreiro, que não tinha outra escolha senão cometer o suicídio, conhecido como seppuku.



   Seppuku

     Para evitar a desonra da captura ou a vergonha de sair vivo de um duelo quando derrotado, o samurai praticava um ritual chamado seppuku, que significa: suicídio ventral. No geral, segundo seu código de conduta, quando um samurai perdia sua honra de alguma forma, ele se via na obrigação de cometer o suicídio.
    O harakiri, como também é chamado tal suicídio, se baseia numa morte lenta e dolorida, em que o samurai fincava uma pequena espada ao lado do abdômen e cortava o próprio ventre de uma ponta a outra. Porém, antes de atravessar o abdômen com uma lâmina, era feito todo um ritual, que ia desde a composição de um poema de morte por parte do samurai, até um banho de purificação do corpo e da alma. Depois o samurai se recostava num pequeno banco de modo que quando morresse, seu corpo não caísse pra trás. Pegava então sua espada curta ou uma adaga afiada e cortava o corpo na altura do abdômen, terminando por puxar a lamina pra cima. Era importante o samurai ter total auto-controle e não mostrar sinais de medo ou dor. Caso o samurai não tivesse mais agüentando a dor, um parente ou amigo íntimo entre os espectadores do ritual, empunhava uma espada e com ela, decepava a cabeça do samurai de modo que a espada não transpassasse totalmente o pescoço do samurai, deixando sua cabeça pendurada por uma fina camada de pele, para que ela não rolasse no chão.
      Entretanto, o ritual nem sempre poderia ser seguido nesses detalhes. Nos campos de batalha por exemplo, pra evitar de ser capturado, o samurai derrotado apenas enfiava a espada em seu abdômen.
O suicídio tem um enorme valor no Japão, pois difere os samurais das outras castas guerreiras e prega o conceito de que mais vale a morte do que a desgraça de ter o próprio nome desonrado. Essa influência se vê ainda nos dias de hoje e um exemplo comum disso, são os pilotos kamikase da Segunda Guerra Mundial.
Em 1703, 47 ronin desafiaram o poder do xogun degolando o mestre de etiqueta, culpado pela morte do antigo amo deles. Em seguida, os ronin cometeram seppuku, tornando-se os mais reverenciados rebeldes do Japão inclusive nos dias de hoje.



   O kenjutsu 

  O Kenjutsu é a arte de combate com espadas, criada pelos Samurais no Japão feudal. Hoje é a arte que transmite mais fielmente os ensinamentos dos samurais em nossos dias, mantendo viva uma tradição iniciada há 700 anos, com o passar dos séculos surgiram centenas de estilos de Kenjutsu, muitos deles existentes ainda hoje. Estas escolas (em japonês ryu), conservam as técnicas de seus fundadores na forma de kata, seqüências de movimentos em combate que visam preparar os praticantes para todas as situações que encontrará no combate.
     O Kenjutsu é um estudo completo das formas de combate com a espada criadas pelos samurais. Um Caminho para a vida toda, com o objetivo de aperfeiçoar-se na luta e na vida. Resgata a estratégia, a concentração e o espírito desenvolvido pelos samurais para o combate.
     Para o treino de combate, os praticantes contam com armaduras de proteção chamadas bogu e espadas de bambu, shinai. Estes equipamentos possibilitam que pratiquem as técnicas sem o risco de ferimentos.
Com a segurança destes equipamentos, todo o combate segue da mesma forma que na época dos Samurais. Os mesmos golpes que eram capazes de encontrar os pontos fracos da armadura, as mesmas posturas de luta, os mesmos estudos de estratégia e, sobretudo, a mesma influência do Bushido.



    O estilo de Kenjutsu de Miyamoto Musashi

    O principal estilo praticado dentro das aulas de Kenjutsu é o Hyoho Niten Ichi Ryu, criado por Miyamoto Musashi, o mais famoso samurai de todos os tempos. São famosas as suas técnicas com duas espadas simultaneamente, capazes de vencer os adversários mais formidáveis com quem Musashi Sensei cruzou as espadas.
    Há dezenas de outros estilos , todos eles merecem alguma atenção , no entanto um dos famosos é o estilo desenvolvido e estão dentro dos textos usados como base para montar este texto .     

   Fontes : 
     

  @miyoshi_niceguy 
  Espero que tenham gostado , até a próxima. 
    

0 comentários:

Postar um comentário

Se expressem , gritem , cornetem , comentem

Grato , blog 2 cabeças viajantes